Nossa História

Nossa História

Hoje o sindicato representa em torno de 2.500 trabalhadores, tendo 795 associados.

1986
Fundação do Sindicato

03 de fevereiro de 1986 – Fundação do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários e Urbanos de Marília e Região.
Após um ano esta associação foi reconhecida pelo Ministério do Trabalho como o Sindicato de profissionais. Sediado em uma sala alugada na Rua Catanduva, 306.

1990
Início da Construção da Sede própria

Com o passar do tempo à entidade foi crescendo, havendo a necessidade de um espaço maior para acomodar os trabalhadores em dias de assembleia, então passou-se a sede do Sindicato para Av. Republica, 2.403. A cada dia que passava os trabalhadores se uniam mais ao Sindicato e através da união dos diretores e associados foram feitas muitas rifas, para a compra de um terreno no Bairro Santo Antonieta, que na época era um bairro novo.

1992
12 de setembro de 1992 – Inauguração da sede própria

Foi inaugurada a tão esperada sede Própria do Sindicato, motivo de orgulho para os associados que tanto colaboraram nessa luta, dentre muitas outras. Neste período o Sindicato passou muitas dificuldades, pois a maioria das empresas não reconhecia o trabalho e a jornada árdua dos motoristas, pagava salários baixos, não obedecia os acordos coletivos de trabalho dos motoristas, na época regido pela federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de São Paulo e com a fundação do Sindicato as empresas demorou a respeita-lo como representante da categoria, foram anos de lutas e greves, como aconteceu na empresa Circular de Marília, em março de 1.989 a primeira greve, pois os funcionários estavam descontentes com a empresa, com salários e inclusive com jornada de trabalho, que excedia as 8 horas de trabalho, muitos motoristas dobravam sua jornada de trabalho, para até mesmo conseguir o sustento da família, sacrificando sua própria vida.Foi então que nessa época que definitivamente os trabalhadores viram que havia o Sindicato forte e atuante e que somente através dele os mesmos conseguiriam melhoras suas condições de trabalho e foi o que aconteceu, conseguiram com que a empresa implantasse 03 turnos de serviço reduzindo a jornada de trabalho e um salário justo, para os motoristas e cobradores, também pagamento de horas extras, adicional noturno, cesta básica, uniforme gratuito, enfim foi uma conquista.

1988
Períodos difíceis 1988, 1989, 1990, 1992 e 1993

O trabalhador era mais unido, o governo tinha mais respeito pelos Sindicatos e as leis não era tão severa encima dos trabalhadores e Sindicatos, foram anos que a inflação consumia o salário do trabalhador, os juros eram altíssimos, então Sindicatos e trabalhadores tinham que fazer greve mesmo para recuperar parte do salário que se perdia mês a mês e quanto que os empresários sorriam sozinhos, pois só eles ganhavam.

1994
14 de maio de 1994 – Eleita a chapa única

Na verdade foi chapa única e para presidente foi escolhido pelos os trabalhadores o companheiro Milton Benedito, funcionário da empresa Transenter serviços de Terraplanagem Ltda., no dia 14 de Maio de 1.994, houve a eleição e definitivamente foi eleita a chapa única, como presidente o companheiro Milton Benedito, sendo o atual presidente até os dias de hoje, exercendo na verdade o seu segundo mandato como presidente.

1994
A partir de julho de 1994 – Bases em outras cidades

O Sindicato dos motoristas até maio de 1.994, tinha somente a base de Marília, a partir de julho de 1.994, com autorização da Federação dos rodoviários, foi estendida base territorial para as cidades de Vera Cruz, Gália, Oriente, Pompéia, Paulópolis, Quintana, Herculândia, Tupã, Bastos e Iacri, ficando assim o Sindicato responsável por essas cidades.

Defender os direitos dos trabalhadores do setor da metalurgia e representá-los em todos os níveis, visando preservar e melhorar suas conquistas.
Lutar pela dignidade do trabalhador, por condições de trabalho realmente justas e principalmente por emprego.

Ser um sindicato que preste serviços de qualidade aos trabalhadores. Ter presença constante nos espaços de discussão dos interesses dos trabalhadores, realizar ações permanentes nas áreas trabalhista e social e promover o fortalecimento da representatividade sindical.

Zelar pela qualidade na mobilização da categoria, participação democrática e transparente dos trabalhadores nas ações do sindicato, planejamento das ações com foco nas reivindicações dos trabalhadores e ética nas questões ligadas às negociações.